Travassós

Travassós é uma freguesia portuguesa do concelho de Fafe, com 10,19 km² de área e 1 539 habitantes (2011). Densidade: 151 hab/km².

Em 2001: 1 621 habitantes. Densidade: 159,1 hab/km².

 

História
A freguesia de Travassós tem como antecedentes: Travaçós, Travaaços, Travaçoos, Travacolos, Travaazolos e Travazoos.

É terra mui antiga e muito anterior à fundação da Nacionalidade, aliás se cita para esta freguesia, como penhor da sua antiguidade, um documento do século X (em 950-951), o « Mandamento de Travazolos... » dado por Ramiro II ao mosteiro de Guimarães em 1014. Em 1258, o orago da freguesia em Santo André: « Inquisito Judicatus de Travazoos et parrochiamorum ecllesil Santi Andree », no ano depois , em 1290, a freguesia tem já outro santo padroeiro, o que chegou até aos nossos dias, Santo Tomé: «freguesia de Sam Thome de Travaaços ». Curiosamente, nos séc. XIV e XVI a documentação volta a citar Santo André. « Parecer haver certa hesitação quanto ao orago », Segundo Avelino de Jesus da Costa Pinho Leal, a freguesia Travaços é mais antiga que a monarquia portuguesa e foi solar dos verdadeiros Travaços ou Travassós de Portugal.

O primeiro que consta tenha assinado com este apelido foi D. Pedro de Travaços, que viveu durante o reinado de D. Sancho I e de D. Afonso II, de 1185 a 1223 e teve descendência.

Travassós foi também sede de um julgamento medieval, visível pelo menos em 1258, e que incluía as paróquias de Paços, Travassós, Gontim, Felgueiras e Aboim. Foi depois incorporado no concelho de Fafe se institui, as paróquias do julgamento de Travaços vão todas para este município.

Em 1726, a igreja de Santo Tomé de Travassós era reitoriada de Micra e comenda de ordem de Cristo. Infelizmente a igreja paroquial foi destruída por um incêndio em Julho de 1973, sendo reconstruída no ano seguinte. Não apresenta, por isso, grande valor arquitectónico embora haveria, uma igreja românica no lugar da actual. Tal como o próprio edifício, também as imagens sagradas são modernas. O destaque vai para vitrais modernos e com desenhos futuristas.

Graesbeeck releva a existência, no primeiro quartel do séc. XVI, da quinta de Lestido, de Bento da Costa Peixoto e da quinta do Vilar, de António Montenegro falecido em Lisboa, no ano 1874, que deixou em testamento diversas verbas, para o Hospital de Fafe, para construção de um asilo para meninos pobres, para a Câmara e mandar construir uma escola masculina na freguesia Travassós. Tudo cumprido fica um dos mais nobres exemplos de solidariedade de um « brasileiro ».

 

Artesanato
Travassós é famosa pela indústria dos chapéus de palha.

 

Património
* Capela de Nossa Senhora das Graças - Um dos maiores emblemas é a capela de Nossa Senhora das Graças, que começou a ser construída em 1860 e onde se realiza anualmente uma das maiores romarias do concelho, no ultimo Domingo de Agosto. Actualmente apresenta um recinto pobre e inculto, com um dos acessos obstruídos (escadario) que se encontra degradado e sórdido.

* Casa do Povo - Fundada em 26 de Junho de 1936, pelo professor Manuel Cardoso, padre Albano Vieira Mendes Castro, João Nogueira Leite, Joaquim Lopes e Casimiro da Silva, todos já falecios, não esquecendo todas as pessoas que trabalharam na construção deste edificio. Esta casa já funcionou como posto médico desde a sua fundação, com um posto de CTT integrado até fins de 1963. Funcionou como um lar de repouso até pouco tempo, estando agora ocupada com uma pequena biblioteca.

 

Associativismo
Ao nível associativo existe o grupo Desportivo de Travassós (fundado em 1975 e justamente famoso por ser o clube mais disciplinado do concelho), a Associação Cultural e Recreativa (fundada em 1987), a Associação de Escuteiros e Guias, o grupo Coral e o grupo de Jovens de Travassós.

 

Lugares
A freguesia é dividida por seguintes lugares: Além do Rio, Assento, Atalaia (onde aparecem vestígios de um fortificação medieval), Barrinhas, Bamba, Bouças, Casinhas, Castanheira, Compostela, Costeiras, Covêlo, Freitas, Freixo, Gontinha, Lage, Lagiela ou Legieto, Lambique, Lestido, Leiras (ou Seiras), Macieiro, Moinhos, Outeiro, Outeiro das Cruzes, Pena, Ponte, Quintães Requeixo, (Requeixo de cima, Requeixo de baixo), Ribeira, Ribeiro, Samborinha, Sá, Sanfins, Senra, Soutinho, Souto, Valados, Vale Escuro, Varzea, Vilar e Vizela (onde existe um rio chamado rio Vizela, que hoje em dia está a funcionar como praia fluvial).

Actualidade
Ainda hoje é uma das maiores freguesias do todo concelho de Fafe, sendo uma freguesia que na actualidade tem um progresso retardado, necessita de investimento público e privado, para evoluir na mesma perspectiva das freguesias vizinhas. Em comparação com as restantes freguesias é uma das únicas que não possui de um polidesportivo para os jovens da localidade, e é uma das mais povoadas a norte do concelho de Fafe.

 

Localidades de Travassós

Além do Rio

Assento
Atalaia
Barrinhas
Bouças
Casinhas
Castanheira
Compostela
Costeira
Freita
Freixo
Gontinha
Laje
Lajiela
Lameiros
Leiras
Lestido
Linhares
Macieiro
Moinhos
Mós
Outeiro
Pena
Pombais
Ponte
Quintãs
Redondo
Requeixo
Ribeiro

Samorinha
Sanfins
Senra
Travassós
Valados
Várzea
Vilar
Vinhas
Vizela

 

Localização

Travassós Fafe
Portugal
41° 29' 33.1836" N, 8° 11' 29.9004" W